quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Educação Financeira

Posso dizer que nasci de novo no dia 14 de maio de 2010. Essa foi a data do meu primeiro curso sério sobre educação financeira. Sinceramente não tinha noção de como gerir minhas finanças. Primeiro, porque meus pais nunca tiveram finanças para gerir, logo, não puderam me ensinar. Segundo, quando fiquei adulto, eu já acreditava que moraria em ruas de ouro se fosse salvo por Jesus Cristo ou queimaria no inferno se não seguisse os mandamentos de Deus. Então o que seriam 50 anos de riqueza terrestre comparados a uma eternidade de riqueza celestial? Meu sub-consciente decidiu não dá prioridade ao dinheiro. Por isso nunca me importei em administrá-lo. Passei muitos anos pescando, assando e comendo. Comprometia todo o meu salário com prestações e consumia sem a menor noção da diferença entre desejo e necessidade. Chegou o dia em que tentei pagar minhas contas e vi que não sobraria nem os limites de minhas duas contas bancárias. Então percebi que alguma coisa estava errada. Por que uns têm tanto e outros têm nada? Por que tem gente que empresta aos bancos (investem) e outros que pedem emprestado? Tentei descobrir. Então achei o curso de educação financeira do Bovesp online. Descobri o obvio: sou levado a consumir todos os dias sem ter a menor necessidade. A economia mundial foi estruturada pra funcionar assim. O coração do mundo moderno é o consumismo. Depois da segunda guerra mundial o economista Victor Leboux declarou: “A nossa enorme economia produtiva exige que façamos do consumo o nosso modo de vida, que tornemos a compra e uso de bens em rituais, que procuremos nossa satisfação espiritual, a satisfação do nosso ego, no consumo. Precisamos que as coisas sejam consumidas, destruídas, substituídas e descartadas em um ritmo cada vez maior”. 
Pronto! Ficou tudo claro! Agora era só tomar o remédio certo. Adotei as dicas do curso. Estamos em dezembro e finalmente estou fechando o ano no positivo. Agora é construir uma vida financeira saudável e terminar meus dias como consumidor e não como consumista.
Até a próxima!

5 comentários:

  1. Lendo este post de hoje, pensei: como a vida é engraçada!
    Você convive durante dois anos com uma pessoa, conversa com ela sobre diversos assuntos e pensa que sabe quase tudo sobbre a vida dela, mas acabei de perceber que me enganei .. Nunca imaginei que você tivesse esse tipo de problema! Ainda bem que se recuperou! Espero que consiga se manter assim .. (yn)

    ResponderExcluir
  2. Exatamente isso meu amigo, precisamos consumir o que precisamos não o que nos vendem! Com essa nova modo das compras coletivas, muitas pessoas estão consumindo pq esta em um preço acessível e não tem necessidade.

    Mas não se esqueça na planilha que conversamos, ajuda muito com a nova cultura adotada.

    Abraços

    Judson Brandão

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do texto Prof..beeijão

    ResponderExcluir
  4. Preciso muito ir em um curso desse, tudo o que disse é a mais pura verdade. Eu posso dizer que já fui uma compulsiva para compras, gastava o que não tinha, consegui estorar 7 cartões de crédito. Mais hoje tenho mais consciência do que gastar ou não... Acho que estou aprendendo!!!

    ResponderExcluir